Tendências no mercado de alimentos, eventos, saúde, nutrição e muito mais.

receba o boletim por email

ORGANIZAR
POR DATA::
Marketing

A influência da internet nos hábitos de saúde da mulher brasileira

A equipe de pesquisas do portal de saúde e bem-estar Minha Vida divulgou recentemente os resultados da quinta edição da pesquisa anual de “Saúde no Brasil 2017” (Health Report). A pesquisa obteve 4.715 respostas através de um questionário online com 99 perguntas realizado em setembro deste ano entre mulheres de 18-60 anos das classes A-E. As perguntas realizadas tinham intenção de entender em quais meios de comunicação as pessoas utilizam para se manterem informadas sobre saúde e bem-estar, os temas procurados, prevenção e tratamento.

Os resultados mostraram que a internet é o principal meio de informação de saúde, sendo utilizado por 95,4% dos entrevistados, em segundo lugar aparece a televisão (51%) e em terceiro lugar os médicos (45,8%). Sites e blogs especializados em saúde e bem-estar são os mais consultados como fonte de informação, com 67% e 53,6% respectivamente. O Facebook aparece em terceiro lugar com 46%, porém, é a rede social mais utilizada para essa busca, ficando a frente do Youtube e Instagram. Nessa busca, os alimentos são os temas mais procurados (69,3%).

Na era digital, a internet promoveu a democratização do acesso à informação, o que ampliou e fortaleceu a organização de grupos em prol de ideias comuns, e a pesquisa que mostrou que um em cada cinco brasileiros participa de grupos de discussão de saúde e bem-estar na internet. Esse dado é reforçado nas buscas de informações na internet antes e depois de uma consulta médica, feita por 83% dos entrevistados. Como hábito de prevenção de saúde, 73% dizem cuidar da alimentação. Ainda no tema alimentação, algumas afirmações foram mostradas aos entrevistados para que eles pudessem dizer se concordavam ou não. Entre eles 57,6% acreditam que “Gordura faz mal a saúde”, 53,8% acreditam que “Alimentos industrializados fazem mal à saúde, mas consomem mesmo assim” e 22,5% dizem que “Quanto mais proteínas nos alimentos, melhor para a saúde”. Vale ressaltar que a para realizar esta pesquisa foi utilizado um questionário online, aplicado via e-mail ou redes sociais da audiência do portal, ou seja, pessoas que já estão habituadas a utilizar a internet para realizar buscas a respeito do assunto.

Os resultados dessa pesquisa mostram que a democratização do acesso à informação é um fato real e presente em todas as classes sociais, mas isso não significa que as pessoas de fato compreendem o que leem, pois o acesso à internet por si só, não lhes conferem discernimento e compreensão. Dados e informações são diferentes entre si e cabe ao governo, e até mesmo a indústria, a realização de ações educativas para empoderar a sociedade quanto a escolhas e decisões coerentes e seguras relacionadas a sua saúde.

Conte conosco para construir ações e conteúdos estratégicos de comunicação em saúde e nutrição 😉

Fonte: Mundo do Marketing

<<< Voltar

Nosso time está pronto para atendê-lo.
ENTRE EM CONTATO CONOSCO.
equilibrium@consultoriaequilibrium.com.br
tel. 11 3284.1003

EQUILIBRIUM apoia:

  • Cren
Todos os direitos reservados para Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem Estar Ltda.