Tendências no mercado de alimentos, eventos, saúde, nutrição e muito mais.

receba o boletim por email

ORGANIZAR
POR DATA::

Uma ovelha negra inconformada no #blacksheepfestival

No dia 19 de agosto, participei do Black Sheep Festival, um dos maiores festivais de inovação e criatividade do sul do Brasil, que aconteceu em Porto Alegre, em 4 salas diferentes com conteúdo simultâneo para mais de 800 pessoas. Foi até difícil escolher! Mas procurei tudo o que faz mais sentido para nossa atuação na Equilibrium.

Um ponto comum em tudo que vi foi a necessidade de reinventar-se a partir do entendimento centrado no ser humano, preparando indivíduos, empresas e serviços para nos orquestrarmos mediante o colapso desta civilização em tamanha transformação na era da Revolução Tecnológica. Quanto mais tecnologia incorporamos, maior nossa necessidade do fator humano.

Você já pensou em hackear-se? Esta foi a proposta de Alfredo Fedrizzi para descobrirmos as idealizações sobre si próprio, aceitando que nem todas versões de si são motivos de orgulho, e pode ser desconfortante olhar para si, conviver e aceitar estas questões. Mas é somente este incômodo que nos leva à reinvenção de si próprio, sendo autor de si mesmo. Ele coloca que 80% do nosso tempo é gasto para manter as aparências de nossas vidas pessoais e profissionais, agindo para agradar aos outros. Para nos hackearmos, precisamos deixar o fluxo da vida andar sempre atento às oportunidades e olhar a vida com curiosidade.

Por isso, Marilia Silveira, colocou de forma singular que: “Tudo e todos possuem o potencial inerente de se manter em evolução. A inovação precisa ser um hábito. É preciso questionar respostas antigas ou óbvias e estabelecer uma nova forma de pensar, sentir e agir diariamente”. Nosso desafio agora é movimentar mentes, conectar sentimentos e atitudes para que cada propósito se fortaleça em torno do ganho coletivo. Só assim as mudanças contribuirão com o nosso aperfeiçoamento e evolução como humanidade.

E se você pensa que o futuro demora, Peter Kronstron colocou em sua palestra eletrizante que o futuro é agora, e que está sendo construído por nós neste momento, pelas novas formas da sociedade agir. Por isso, precisamos observá-la e vivê-la. Estudar o futuro é debruçar-se sobre o imaginário. É um dos ingredientes mais importantes para nossa sobrevivência. Precisamos pensar o impensável. Ainda assim, o futuro não é uma tarefa exata.

Entretanto, ele é um otimista sobre o futuro do Brasil, e acredita que o país conseguirá sair desta crise e que empreendedores criativos são gerados no caos e tudo tende a melhorar. Todas as megatrends que estão ocorrendo globalmente têm um impacto local bastante distinto. E nossa maestria deve estar em pensar globalmente e agir localmente. Dentre as principais megatrends estão: 1) Polarização – tão evidente na política atual, mas também na área de alimentos e nutrição; 2) Sociedades do Network e do compartilhamento, que trocam a posse pelo uso, experiência e pertencimento; 3) Espaço mental – a batalha por conquistar espaço na mente dos consumidores; 4) Individualização, por exemplo levar os idosos ao entendimento da digitalização. E muito mais. Peter finalizou com uma frase que deixo para nossa reflexão: “O mundo muda em diálogo.”

A estrutura das novas organizações também se transforma. Você já leu “As Organizações Exponenciais”, de Salim Smail? Eu já e recomendo para que possamos entender o impacto da tecnologia em nossas empresas.

Felipe Morais Menezes trouxe em sua apresentação quatro características sobre a forma de pensar e agir das empresas que nascem e crescem com tecnologias que permitem um crescimento em ordem geométrica, diferente das organizações lineares, que inovam apenas de forma incremental. São estas: 1) A troca da posse pelo uso (vide Spotify, Airbnb e Uber); 2) A cultura DIYdo it yourself (com surgimento das impressoras 3D, por exemplo); 3) A co-criação mostrando que há alguém que pode resolver nossos problemas de uma forma melhor; 4) Redes distribuídas que incentivam acessar mais ao invés de ter posse, e que facilitam a cultura maker e permitem que co-criemos mais!

E no meio de tanta gente inteligente e material de reflexão, termino este artigo e compilado de informações com a citação de Gabriel Carneiro Costa: “Ser feliz é simples, o difícil é ser simples.” Com isso, cria-se uma enorme complexidade para assim ser reconhecido. Ele entende que é necessário deixar de seguir fórmulas prontas para o sucesso e a felicidade e passar a agir! Afinal, não existe mágica. Muita gente quer destino, mas poucos querem caminho.

Essa foi só uma pequena parte de todo o aprendizado! Se quer ler meu texto na integra postei lá no LinkedIn…clique aqui.

Desejo a você um questionamento sobre o nosso atual mindset com a proposta de hackear-se várias vezes ao longo do caminho rumo à felicidade pessoal e profissional! #sucesso

Foto_Cynthia

Por Cynthia Antonaccio

Sócia Diretora da Consultoria Equilibrium 

<<< Voltar

Nosso time está pronto para atendê-lo.
ENTRE EM CONTATO CONOSCO.
equilibrium@consultoriaequilibrium.com.br
tel. 11 3284.1003

EQUILIBRIUM apoia:

  • Cren
Todos os direitos reservados para Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem Estar Ltda.